Tag: alimentação

Mudanças após os 8 meses

Percebi algumas mudanças bem bacanas do último mês pra cá e achei legal compartilhar com vocês.

A primeira foi a Gi começar a engatinhar. Ela começou bem desengonçada, depois pegou o jeito e ninguem segura! Agora além de engatinhar, ela anda de ladinho segurando no sofá.

Hoje pela primeira vez ela conseguiu escalar a estante da sala e ficar de pé sozinha e repetiu a façanha na casa da minha mamys.

Então devido a esperteza da dona Gi, compramos um tapetão de EVA pelo Mercado Livre, são 4m², todo colorido, pagamos R$130,00 + R$9,00 de frete e foi uma das melhores aquisições para Gi, agora ela engatinha, deita, brinca e não fica no chão gelado ou deslizando no edredom.

 

Outra mudança foi na alimentação, agora a Gi está comendo mais vezes ao dia e eu engrossei a papinha dela com arroz, assim ela já vai acostumando com as refeições da casa. Aumentei as opções de frutas para melancia, kiwi, caqui, também as papinhas com arroz, catalonia (verdura), abóbora, beterraba, fubá e coloco alho na água da papinha pois é excelente contra resfriado, bronquite e asma. Aumentei também a quantidade de água durante o dia, agora com tanto agito, precisa hidratar bastante.

A Gi também esta começando a independência dela para comer, então ela segura o pão e come sozinha, a banana, bife de carne, biscoito de polvilho, entre outros alimentos.

 

Agora a Gi esta falando, ou pelo menos tentando, a primeira palavra foi “Mama” (enlouqueci de amores), depois “Papa” e recentemente tentou “vovo”, “Peppa”, “Jack” (nosso cachorro) e o favorito dela “iiiiiiiii”.

Acho muito engraçado que quando a gente fala “Jack”, ela olha direto pra janela esperando ele aparecer.

Ensinamos a Gi a bater palminhas, e agora ela não para, bate palma no mercado, na rua, pra qualquer pessoa e ainda mostra a banguelona linda.

palminha

palminha

 

Já se passaram 2 aniversários, o do priminho Al e da amiguinha Lolo. A Gi adorou as festinhas, comeu doce, salgado, riu, brincou, interagiu com outros babys e crianças, eu também me diverti e comi muitos docinhos!

As roupinhas foram recentemente compradas (novamente), tamanho 1 ou G, assim como as fraldas passaram para o XG.

De acordo com o peso e altura, a Gi será alta como eu, ou pelo menos acima da média, uma vez que ela já é maior que a maioria da sua idade.

São muitas mudanças acontecendo, o tempo todo, mas notei essas em particular. A cada dia vemos nossa Gi mais esperta, descobrindo o mundo é realmente fascinante poder acompanhar tudo isso e super indico as minhas amigas: “Tenham filho! É uma experiência divina, surreal, espetacular e gratificante!”.

 

E de repente você procura e adivinha onde seu baby esta?

E de repente você procura e adivinha onde seu baby esta?

Hora da jantinha #Dica 18

A Gi completou 8 meses e começou a ficar mais difícil para fazê-la dormir, então minha mãe disse que poderia ser fome!

Então acrescente a rotina da Gi mais um hora acordada (até as 18h) e o que sobrava de papinha do almoço passou a ser jantinha as 17h30.

Quando a papinha do almoço não sobra, eu faço uma papinha de fubá na janta, bem simples só com sal e azeite.

No ccomeço ela não queria comer, mas depois de 2 dias de tentativa, ela gostou de idéia. Foi muito bom iniciar a jantinha, porque agora ela dorme por mais tempo e não acorda tanto para mamar na madrugada.

A nova rotina ficou assim, acorda as 6h, mama, brinca até umas 9h30, mama, cochilo de 30 minutos, brinca até as 12h quando ela almoça a papinha, por volta das 14h dou um danoninho e mama, cochilinho de 30 minutinhos, as 16h dou uma frutinha e as 17h30 metade da quantidade de papinha do almoço (não dou muita porque ela toma banho e dorme na sequência) e mais uma mamada para dormir, depois ela só acorda por volta das 23h e as 3h da manhã para mamar.

Nem sempre conseguimos seguir a risca, as vezes a Gi resolve acordar mais tarde ou mais cedo, e já bagunça com alguns horários, mas tentamos ao máximo ter uma rotina para não sofrer quando precisamos descansar, comer e etc.

 

 

Evitar rachaduras na amamentação #Dica 17

Cada corpo reage de uma forma durante a gestação, há quem diga que teve leite desde o 2º mês e quem leve mais de uma semana após parto para o leite “descer”.

Minha mãe me deixou em pânico contando que as rachaduras são uma dor insuportável e eu me lembro que na gestação da minha irmã ela sofreu bastante.

Então ela me deu a dica de preparar o mamilo e o peito para o tal momento de amamentar.

A partir do sexto mês de gestação, eu comecei a usar uma esponja comum de banho, esfregava sem muita força até onde eu sentia ser o meu limite (para não ficar sensível ou irritado).

Depois, no sétimo mês comecei com as massagens no peito e a tentar extrair o leite, apertava antes do banho por uns 5 minutos, mesmo sem sair nada. Alguns dias depois começou a sair uma gotinha minúscula do colostro, parecia uma cola transparente. Continuei com o ritual até começar a formar umas gotículas no mamilo.

Fiz isso até a Gi nascer, e assim que subimos pro quarto (uns 20 minutos depois do parto) o leite já estava no jeito, não tive dor e nem rachaduras.

Uma vez, apareceu uma fissura em um mamilo, optei por dar apenas o outro peito até que estivesse melhor.

No caso da minha mãe, as rachaduras eram grandes e sangravam, ela optou por comprar uns bicos de silicone que ajudam o baby a não pegar direto no mamilo.

Acho que vale a pena tentar a esponja comum (não a vegetal que esfola tudo!) e tentar extrair um pouco antes da chegada do baby!

Papinhas e Frutinhas #Dica 3

Nham Nham Nham!!!

Não via a hora desse momento chegar, mesmo sabendo que teria mais trabalho pela frente.

Iniciei por volta dos 4 meses e meio os novos alimentos como suco de laranja lima, pois a Gi tinha o intestino meio preguiçoso. Ela não gostou de nenhum bico de mamadeira e eu até achei bom, portanto dava o suco de colherada! Comecei com meia laranja e nunca passou disso na verdade.

Depois, enquanto eu comia qualquer coisa, a Gi ficava olhando com seus big olhos e eu não resistia e deixava ela experimentar algumas coisas como: lamber goiaba, banana, batata, maçã e algumas outras frutas para ela também começar a conhecer novos sabores.

Esperei até ela completar exatos 5 meses e comecei a dar frutinhas raspadinhas. A primeira foi a banana maçã (sugestão da pediatra, que não gostou muito de eu acelerar o processo de dar outros alimentos além do mama). A Gi experimentou e não gostou, tentei a pêra (pra mim, impossivel de se raspar e obter um caldinho, por isso usava o mixer e agora amasso com garfo!), também tentei o mamão já que ele solta o intestino, porém não obtive sucesso, a Gi ficou o dia sem defecar e no dia seguinte “cagou pro mundo” e podre!!!!

Na outra semana, já achei que era hora de tentar as famosas papinhas (nada industrializado!). Fiz uma rápida pesquisa na internet para não fazer algo errado, mas fui em uma fonte muito experiente… minha mamys!!! Ela disse que eu e minha irmã comíamos papinha sem carne, pouco sal e bem caldinho, me passou algumas misturas de legumes e verduras que combinam, e eu parti pro ataque!

Primeira papinha da Gi: batata, brócolis, cenoura, um pingo de azeite e meia colher de sal (colher que eu uso para dar papinha que é minúscula). Sucesso total! Gi comeu quase tudo.

Segunda papinha: mandioquinha, espinafre, abobrinha, um pingo de azeite e meia colherzinha de sal. Ela até comeu, mas deixou bastante.

Terceira papinha: batata, beterraba e brócolis, um pingo de azeite e a meia colherzinha de sal. Ela comeu umas 3 colheradas, ficou super irritada e eu mega frustrada!

Tivemos um consulta de rotina com a pediatra e ela me passou mais um monte de verduras e legumes que pode usar nas papinhas e disse que a partir daquele momento teria que ser rigorosa com o horario da papinha (ou ela come, ou ela come!), pude iniciar a carne vermelha e o frango (que eu na verdade não coloco em todas papinhas, porque acho pesado e cheio de hormônios). OK! Passei no sacolão e comprei mais coisinhas.

Minha rotina teve essa alteração, então passei a dar mama por volta das 10h / 11h e então quando a Gi reclama de “fome” eu já dou a papinha.

Uma dica da minha mãe valiosa é de a papinha e na sequencia dê o mama, para que o baby continue mamando e não resolva desmamar de uma vez. Então eu dou papinha, passa uns 10 minutos dou mama (e a Gi mama como se nem tivesse comido 100ml de papinha!), dou uma frutinha por volta das 16h, dou um banho nela e quando da 17h já dou mama de novo.

As papinhas não tem segredo para fazer, inclusive é mais fácil do que todos dizem.

Coloco +- 3 copos de agua (+-600ml) em uma panela, coloco tudo na panela os legumes, hortaliças e verduras bem picados (para cozinhar mais rápido e absorver bastante água), deixo +-10 minutos, escorro parte da água e bato só um pouquinho no liquidificador (o suficiente para eu conseguir amassar mais facilmente depois no pratinho), adiciono 4 gotinhas de azeite e meia colherzinha de sal. Experimento para ver se não esta quente ou com gosto forte de algum item e pronto!

O mix de legumes e verduras tem que variar todos os dias, então eu faço assim, os tuberculos: um dia batata (1 unidade), segundo dia mandioquinha (1 ou 2 depende do tamanho), terceiro dia inhame (2 unidades), depois repito. As verduras a mesma coisa: um dia espinafre (8 folhinhas), segundo dia escarola (3 folhas), terceiro dia couve (2 folhas), depois repito. Os legumes: um dia abobrinha (meia unidade), segundo dia chuchu (meia unidade), terceiro dia cenoura (meia unidade), depois repito. A beterraba (1/4 da unidade) ter o gosto mais forte, eu coloco esporadicamente na papinha de batata com chuchu. E assim vou variando, as vezes compro couve-flor (coloco 3 cabeçinhas), brócolis (coloco 3 cabeçinhas) e até coloco uma colher de fubá (outra dica da minha mamys). Feijão pra Gi nem pensar!!!

A Gi demorou umas 4 papinhas para aprender que era hora de comer papinha, então eu tive que insistir, fazer graçinhas, e persistir para ela abrir a boca. Portanto marinheiras, a dica é seja paciente e estabeleça uma rotina!!!

Quanto as frutinhas, já percebi que a Gi ama banana NANICA (ouvi várias historias, lendas e bizarrisse “fulano morreu de comer banana nanica”, “bebê não pode comer banana nanica porque é indigesta!”… besteira!!!!) a banana nanica é a mais docinha e eu ainda coloco uma colherzinha de farinha lactea (nestle) e uma colherzinha de mel, a Gi come tudo e depois mama!!! Outra frutinha que tem a maior lenda é a Perâ (lenda dos gases e de prender o intestino), a Gi come e tudo funciona normalmente, ela ama! A maçã eu confesso que não gosto de dar, primeiro porque acho impossivel raspar e segundo ela realmente prende o intestino). O mamão eu voltei a dar e aparentemente não teve nenhuma reação. A Gi não gosta de manga (nem eu!). E amou a uva roxinha, é trabalhoso dar porque tem que tirar a casca e as sementes, não se preocupe eles engolem de uma vez e não engasgam.

Amamentação #Dica 2

Sempre achei mega estranho o ato de amamentar e as outras marinheiras sempre diziam: “não se preocupe, a natureza fará parecer normal e mágico!”.

Tá, eu ainda não acho normal, mas considero de suma importância amamentar os babys e a única mágica foi ver a Gi crescer super saudável, nascer com 2,8kg e com 6 meses chegar aos 7,5kg… isso é mágico!!!

Mas é isso ai, é importante e eu ainda amamento a Gi que esta quase com 7 meses (e pretendo continuar pelo menos até o 1º aninho), agora ela já come papinha no almoço, mas mantive as mamadas normalmente.

Apesar dos pediatras não concordarem, eu sempre dei mama para Gi quando ela chorava. Verificava a fralda, temperatura e sono, tudo OK, então toma mama, a cada duas horas, de hora em hora, não importava! Penso que se o baby esta reclamando, alguma coisa esta errada, se não é o óbvio, pode ser uma cólica, ou qualquer incomodo e assim que a Gi mama ela acalma, se for qualquer outra coisa vai aparecer depois, senão simplesmente passa!

É fato que refrigerantes dão muitos gases e terríveis cólicas no babys, no caso da Gi, ela chegava a ter refluxo quando eu tomava refri, então cortei do meu cardápio.

Alguns alimentos que são saudáveis, mas que me causam gases (acho que quase todo mundo), também dão gases na Gi através da amamentação, por exemplo, o feijão. Amo comer feijão, mas cortei ele das minhas refeições e quando almoço na minha mãe, eu como só o caldo!

Pra mim, chocolate e café esporadicamente e em quantidades mínimas (uma xícara de café com leite de manhã ou uma barrinha de 100g de chocolate), não dão problemas, mas se abusar as cólicas vem com tudo na Gi!

Não costumo comer besteiras, porque não gosto mesmo, mas não abro mão de comer pelo menos 1 vezes no mês um bolo de chocolate, um pacote de chocooky, katchup, salsicha, hamburguer, porém para “compensar” o dano, eu tomo litros de água e não abuso como antes que comia 2 ou 3 hot dogs, hoje como apenas um e com uma salsicha de vez em quando.

Quanto as bebidas alcoolicas, todos sites dizem para não beber, mas para mim a regra é igual das guloseimas, tudo com moderação, eu bebo meia taça de vinho 1 vez por mês, bebo meia garrafinha de malzbier quinzenalmente e sempre bebo bastante agua junto.

A alimentação durante a fase de amamentação vai do bom senso das mamães, pode comer de tudo, desde que com moderação, o importante é entender o que faz mal para você, fará mal para o baby. Qualquer coisa em excesso também não é legal e basta você observar após comer e amamentar as reações do seu baby!

Outra coisa que aconteceu comigo desde o inicio é que a Gi nunca mamou por mais que 30 minutos! Desde que ela nasceu só mama 1 peito por mamada, geralmente 10 minutos e pronto. Conversei com o pediatra e ele disse para eu tentar dar os 2 peitos em cada mamada. Resultado, a Gi vômitou nas duas tentativas. Ou seja, se o seu baby mama só um peito por mamada, não tem problema (desde que na próxima mamada você dê o outro peito) e também não tem problema se ele não mama por horas como a maioria, a Gi é super saudável, desenvolveu acima da média e mama assim até hoje!

© 2018 marinheira gabi

Theme by Anders NorenUp ↑