Semana retrasada, a Gi saiu de um mega resfriado e depois de 3 dias bem, veio uma febre de 38 de repente na madrugada.

Esperei até amanhecer para ver se haveria algum outro sintoma, mas nada! Pensei até que fossem finalmente os dentinhos… achamos melhor correr pro PS.

Chegando lá um médico examinou a Gi e disse que aparentemente não havia nada de errado e pediu um exame de úrina tipo I para confirmar sua suspeita.

Para começar, que examezinho do @#$% é coletar urina de bebês. É um saquinho plastico com um buraco médio e uma fita adesiva em volta para colar na pele sensível do baby! Ai você deixa essa coisa até ele fazer xixi e torce para não rolar um cocô junto!!!

Demorou, mas conseguimos, pegamos o resultado depois de 3 horas, levamos para o mesmo médico e ele disse: “é infecção urinária, fraca, mas é!”.

Reconfortante saber o que minha filha tinha e aterrorizante saber que era justo isso (já tive e é o terror!!).

O médico prescreveu Cafalexina 250mg (de acordo com o peso da Gi) e Tylenol para febre.

Logo comecei o tratamento, tudo ia bem, a febre ainda voltou mais 2 ou 3 vezes no dia seguinte e sumiu. Aliviada estava por 2 dias quando apareceram muitas machinhas na barriga e no pescoço da Gi. Pensei “alergia!”.

Lá vamos nós outra vez para o PS. Agora uma médica muito boazinha nos atendeu, examinou a Gi e disse “suspende o antibiótico, para ser alergia, vamos fazer o exame de urina outra vez para ver se ainda tem infecçnao e a urocultura para ver se era mesmo infecção urinaria”.

O exame de urina na verdade, mostra que há alteração dos leucócitos, ou seja, existe uma infecção no organismo, mas esse exame não mostra qual é a infecção, nem onde!

Pra completar, esse negócio de tomar antibiotico “desnecessariamente”, desencadeou uma diarreia na Gi, que então assou de forma a ficar na carne viva. Foi horrível!!!

Como era sexta-feira as 19h, o laboratorio ia fechar, tentei coletar a urina da Gi em casa, ela não fez o xixi (esperei até as 22h), dormiu, ficou mega assada e eu desisti da tortura porque a Gi tinha pediatra marcado para a segunda-feira.

Na segunda, passamos na Dra. Claudia (pediatra da Gi e alergologista), e depois de contar todo o drama e ela examinar a Gi, presumiu (corretamente) que a Gi estava com exantema súbito ou a famosa roséola. Ela explicou que é comum um plantonista que não conhece a criança e não vai vê-la novamente dentro dos 3 dias, achar que é infecção urinária, pois o exantema é um vírus que primeira da febre alta por 2, 3 dias sem outros sintomas, some a febre, aparecem as manchas, se a criança estiver tomando remédio os pais vão achar que é alergia, e então 3, 4 dias depois tudo some, sem remédio, sem vacina, mais simples que uma gripe.

Agora a Gi finalmente sarou do exantema, e esta quase 100% da assadura, vou coletar a urina novamente para fazer a urocultura e descartar de vez a suspeita de infecção urinaria.

Essa doença é mega comum em babys até os 3 anos, tanto que minha irmã teve com +- 1 ano e eu (com 19 anos) peguei dela, só que em adultos não há febre, em alguns casos como o meu, aparecem as manchas no corpo e só. O grande problema é para gestantes, pois pode causar uma serie de problemas para o baby.

Portanto, fiquem atentas as outras reações que o baby tiver junto da febre, vá ao PS sempre e fique tranquila se for o exantema, apenas cuide da febre.

Eu esqueci de tirar foto das manchinhas da Gi, estava com a cabeça a mil também, mas é mais ou menos como a imagem abaixo que peguei no google.

SUBITO1