Category: Gestação

Segunda gestação, primeiros cuidados!

No dia seguinte a grande descoberta, comprei o ácido fólico e o materna!

O ideal é tomar o ácido fólico junto com alimentos como suco de laranja que ajudam a absorver o ferro e evitar ingerir com alimentos como leite, iogurte, que diminuem essa absorção.

O materna é um complemento vitamínico, porém é um comprimido gigante e pra mim, impossível de ingerir. Por isso, quebro o comprimido e tomo em 2 etapas! rsrs

Marquei consulta com meu médico obstetra “G.O.” e já peguei as guias para início dos exames: urina, hemograma completo e o ultrassom transvaginal.

Como disse no post anterior, tudo certo com os exames, baby confirmado para ABRIL 2017 😀

Sinto muito sono o dia todo, as vezes fico indisposta, então sempre que dá tiro um cochilo a tarde e tento dormir cedo!

Apesar de bem diferente da primeira gestação, ainda estou com enjoos e azias, então para driblar o mau estar tomo Dramin para os enjoos e o Mylanta Plus para a azia (super funciona pra mim! *Consulte sempre um médico antes de tomar qualquer remédio!). Como frutas e bebo agua de coco que me dá menos enjoo.

 

A viagem aumenta, 2ª gestação!!!

É isso Marinheiras, estamos aumentando a família 😀

Bom, a princípio estava com sentimentos confusos sobre ter outro baby, mais ou menos como:

  • a Gi é muito pequena
  • será uma companhia pra Gi
  • quando vou voltar a estudar e trabalhar?
  • depois que eu voltar a trabalhar e estudar, não quero outro filho
  • será que vou dar conta de dois pequenos?
  • ser filha única nunca foi legal pra mim!

Entre tantos outros pensamentos, altos e baixos financeiros, pessoais, tudo foi para a balança e decidi que SE dentro de 1 ano eu engravidasse, ótimo, caso contrário, desistiria para voltar a estudar e trabalhar.

Pois bem, após +- 6 meses sem anticoncepcional (mas fazendo tabelinha por 4 meses). Começou com atraso de 2 dias da menstruação (coisa que nunca acontece!). Comprei o teste Confirme em Tira na farmácia que dá o resultado a qualquer hora do dia (já que estava a noite). Fiz lá o xixi na tirinha e logo apareceram os dois risquinhos II… POSITIVO! o/

Já fiz os primeiros exames e peguei o resultados, esta tudo OK, tempo gestacional +-9 semanas e 2 dias hoje 🙂

“Como estou me sentindo com a novidade?”

Bom, no momento estou feliz, empolgada, ansiosa e começando a ter alguns enjoos, principalmente com cheiros. Continuo comendo muito (mas, de forma saudável), com muito sono e um pouco irritada (provavelmente os hormônios)!

Quanto a Gizoca, ela ainda não entende muito bem o que esta acontecendo, mas estou sempre conversando com ela, mostrando a barriga, as fotos do ultra e dando a mesma atenção de sempre <3

Agora manterei vocês informadas sobre como estou na segunda gestação, o que mudou e tudo mais 😉

Por hoje é só.. rsrs

teste

Estrias na gestação, como evitar #Dica 19

Essa é uma questão muito recorrente nas minhas conversas com futuras mamys.

Eu confesso que sou bem relaxada, mas quando vi meu barrigão mega esticado fiquei com medão do pós parto!

Antes da gestação da Gi, tive um aborto já mencionado em posts anteriores, e naquela gestação eu comprei um óleo do boticário pela internet mesmo é o Bella anti estrias.

Óleo Bella anti estrias boticário

Óleo Bella anti estrias boticário

 

Não gosto de usar creme, menos ainda óleos, tenho a pele muito oleosa e transpiro muito, então vira uma lambansa.

Por volta do 6º mês da gestação minha barriga deu uma mega evoluída e eu comecei a cuidar melhor, passando cremes comuns e depois do banho bastante óleo.

Ganhei duas micro estrias na gestação, uma no umbigo e outra perto do obliquo.

Acredito que a genética tenha me ajudado e o fato de ter a pele oleosa também, e por ter usado o óleo mesmo que tarde.

É importante lembrar de passar bastante óleo também no peito, quadril e bumbum, porque a pele também estica nessas partes e as futuras mamys esquecem de cuidar.

A alimentação saudável, caminhadas leves irão contribuir para o não aparecimento das terríveis estrias, mas saibam que ainda assim, pode ser inevitável que elas surjam, cada gestação é de um jeito e cada corpo reage de uma forma as mudanças hormonais e o estica estica do barrigão.

Quanto a coçar a barriga e dar estrias, eu realmente não sei porque não tive a tal coceira, apenas no peito e me contive para não coçar.

É bacana usar roupas que não apertem, que não pinique (para não dar coceira), evitar o jeans porque limita o movimento e pode acontecer das estrias aparecerem, o bom mesmo são as camisetas do maridão, calças de moletom, shorts bem folgado de malha, vestidos leves de algodão, aquelas batas horrorosas e fora de moda, mas que garantem total conforto! 😉

 

barriga lambusada

barriga lambusada

Sexo na gestação e no Pós-parto #Dica 12

Se pode? Pode! Se eu recomendo? Não!

Durante a minha primeira gestação que acabou em aborto espontâneo, eu achei que não teria problemas, mas foi ai que eu tive meu primeiro sangramento. O médico disse que SIM, há ligação no meu sangramento e a perda. Como era inicio de gestação, o colo do útero ainda era imaturo e o esforço durante a relação sexual pode ter atrapalhado o desenvolvimento do feto!

Já na segunda gestação, meu marido ficou em pânico e resolveu por conta própria que não queria relação alguma!

Ok, no começo a gente entende os riscos e depois como a gestação estava indo bem, resolvi tentar (mesmo contra a vontade dele). Perguntei para o GO se tinha alguma restrição e ele só disse para não tentar um KamaSutra durante a gestação. O resultado foi nada satisfatório! Estava tão preocupada com o baby e pensando na outra gestação que a coisa toda ficou ruim para ambos.

Depois mais um longo período, já com a gestação avançada, resolvemos tentar e foi quando eu tive uma perda de líquido amniótico. Pronto, foi o suficiente para meu marido desistir de qualquer tentativa.

Os hormônios não ajudam muito, eu sentia “não atraente” com aquele barrigão, usando calcinhas de gestante e para completar, não tendo relações com meu marido. Passam mil coisas na cabeça e então o que resta é “namorar” de outras formas, porque seu parceiro também não entende o que esta acontecendo e tem suas necessidades, assim como você.

Por isso, quando me perguntam sobre ter relações sexuais durante a gestação, eu respondo que é melhor evitar, mesmo que seja devagar ou rápido, muito ou pouco, além do risco de dar ou aumentar a infecção urinária. Então, se quiser há outras formas de “namorar” durante a gestação, mas eu, em particular, não tive boas experiência (e nem fiquei mais sensível como dizem por ai por conta dos hormônios).

Agora em relação as atividades sexuais pós-parto, como há o periodo de readaptação do corpo internamente, eu respeitei o primeiro mês (até porque tem muito sangue saindo ainda) e então, quando me senti confiante com 35 dias pós parto, voltamos a ter relações sexuais normalmente e quando digo normalmente é isso mesmo, não há diferença no corpo, nem na sensibilidade, nada… é como se nunca tivesse engravidado.

A questão do pós-parto (parto normal sem episiotomia) é que mesmo conseguindo uma recuperação rápida, qualquer momento que você possa “namorar”, você só vai querer dormir!!!!

Portanto, tenha paciência, pense no seu bem estar e do baby. Converse com o futuro papys e explique seus receios, e for o caso namore de outras formas.

Há quem consiga manter relações normalmente durante a gestação, quem consiga ter um baby e continuar a rotina que tinha antes de engravidar, mas não foi o meu caso! Optei por não correr risco desnecessário durante 9 meses e todos sobrevivemos. Não se preocupem e nem se culpem, a gestação termina, os babys crescem e a sua vida quase volta ao normal!

Uma vez eu vi na Tv que a maioria dos machos não procura a fêmea para acasalar quando ela esta emprenhada, e sinceramente deveria ser assim inclusive para os humanos (claro, com exceção de que os machos procuram outras fêmeas para acasalar enquanto a fêmea esta emprenhada!!!).

O Parto!

O parto foi um parto!

Comecei a sentir contrações dias antes do parto, mas no dia 30 de agosto por volta das 14h foi que começou pra valer!

A dor é parecida com a de cólica menstrual, vem a cada 5 minutos e dura alguns segundos. Cronometramos as contrações e resolvemos ir até a maternidade. O Dr. Tibério foi quem fez o exame para ver como estava o andamento do trabalho de parto, ele disse que podia voltar pra casa e esperar, pois tinha 0,5cm de dilatação e o colo do útero ainda estava muito alto e grosso!

Voltamos para casa, fiquei deitada sentido uma contração atras da outra e tentando respirar calmamente!

Por volta das 17h, já estava quase chorando de dor e pensei que já estava pronta pro parto, fomos novamente para a maternidade.

Dr. Tiberio fez o exame de toque novamente e disse que tinha avançado para 1 dedo de dilatação, mas que continuava com o colo do útero alto e grosso, ele sugeriu que eu voltasse para casa, mas eu implorei que ele me deixasse ficar por lá. Ele considerou que as minhas contrações realmente estavam fortes, inclusive pelo tempo de uma para outra eu ja deveria estar com uns 5cm de dilatação.

Finalmente, internada!!!

Optei por pagar o quarto a parte (coisa de R$ 100,00) para poder ficar sozinha com meu marido, ligamos a Tv e aguardamos. O Dr. Tibério pediu para eu ficar andando dentro do quarto e tomar banho quente para ajudar a agilizar o trabalho de parto. Ele tinha outros partos para fazer e vinha no quarto de hora em hora.

Já eram umas 21h quando ele fez outro exame de toque e viu que eu ainda estava com 4cm de dilatação, a bolsa não havia rompido e ele disse para eu decidir (devido a dor e o cansaço) se eu preferia fazer logo a cesária, ou continuar com a dor até a Gi resolver sair por vontade própria!

Fiquei no chuveiro um tempão para aliviar as contrações, liguei para minha mãe e disse para eu fazer o que fosse melhor para mim e na vontade de Deus. Então, resolvi esperar a natureza agir (mas, pensando que só aguentaria mais 2h no máximo).

A dor é tão forte que é quase impossível respirar, eu não sabia se fazia força ou se deitava, se sentava, se andava, é surreal!

Depois de mais uma hora, pedi para o Dr. Tibério a anestesia, já estava exausta. Ele disse que eu teria que aguardar até que tivesse 7cm de dilatação ou fazer a cesária. Fiz novamente o exame de toque e estava com 5cm!!! E eu pensando: “Caramba, esse negocio vai ficar pior?!”, xinguei o planeta naquela noite!

Por volta das 23h eu “arreguei“, pedi para chamar o Dr. Tibério, estava disposta a entrar na faca e fazer a cesária, mas ele estava fazendo outro parto e ia demorar +- 30minutos.

Paciencia, agora era esperar ele!

Quando ele chegou no quarto, eu disse que não aguentava mais e queria a cesária (comecei a chorar!). Ele fez o ultimo exame de toque… 8cm de dilatação!!! Vivaaaaa!!!! Recuperei parte da energia e continuei com o parto normal (e como já estava dilata, ele disse que nem precisaria da anestesia!).

O meu colo do útero ainda estava alto, a bolsa não havia rompido e as contrações estavam vindo em menos de 1minuto. O Dr. Tibério achou melhor romper minha bolsa artificialmente e foi ai que a coisa ficou louca!

Fechei os meus olhos e a partir dai só ouvia o que estava acontecendo, ele chamou as enfermeiras, rompeu a bolsa com um instrumento que dizem parecer uma super agulha de croche. Senti um liquido quente, como se estivesse fazendo xixi na cama.

Mais e mais contrações, ele disse que já estava com 9cm e pediu que eu começasse a fazer força. Abri meus olhos por 1 segundo e tinham umas 5 enfermeiras no quarto, não vi meu marido e veio a contração… empurra!!!!

Uns 4 ou 5 empurrões depois o Dr. Tibério disse que já estava com dilatação total e que ele já conseguia ver até o cabelo da Gi! Ai que emoção!!!

Empurrei de novo e ai o Dr. pediu que eu parasse de fazer força que iríamos para a sala de parto.

Pensei: “como assim parar de fazer força? ta fazendo sozinho!?!”

Senti a cabeça da Gi tentar sair, estava meio do corredor, as enfermeiras pedindo pra eu ficar calma e parar de fazer força, eu chorando e falando “não dá, eu não consigo! Ai meu Deus!!!”

Chegamos na sala de parto, me pediram para pular para a outra cama (tipo cama de fazer exames vaginais), coloquei as pernas pra cima e de repente as contrações pararam por um minuto. O Dr. Tibério disse para fazer toda força pra baixo quando viesse a próxima contração, ele me deu o braço dele para segurar e a contração veio. Fiz a maior força, nada!

Última contração veio com força total, empurrei e ele disse “isso Gabi, ta vindo, continua respirando!”. Empurrei e senti sair sem dor a minha Gi.

A enfermeira levou ela para limpar sem me mostrar e o Dr. Tibério continuo a tirar a placenta de dentro de mim (bizarro, parecia que estava tirando outro baby!).

Escutei o chorinho da Gi, que delicia, ela esta bem.. que alivio! Obrigada meu Deus!! foi o que pensei.

O Dr. Tibério e as enfermeiras me parabenizaram pelo parto normal, sem anestesia e sem episiotomia (cortinho) e disseram que a Gi estava bem, que estavam limpando ela e aspirando o mecônio (primeiras fezes do baby) que ela havia ingerido durante o parto.

Achei que era lenda quando ouvia as outras marinheiras dizendo: “você vai esquecer como é a dor do parto!”, e é real, lembro que era uma dor insuportável, de perder o fôlego, mas não consigo mais descrever tudo o que senti no momento. E sim, assim que o baby sai a dor desaparece!!!

E a 00h45 do dia 31 de agosto de 2014 foi que a minha pequena Giovanna veio ao mundo com seus 2,835kg e 50cm na maternidade da Santa Casa de Bragança Paulista!!!

31.08.2014

nascimento

saladeparto*primeira foto!!!*

Gestação 3º trimestre

Ai ai ai, esse sim, um trimestre eterno, cheio de novidades, expectativa, dores e amores!

Chegamos em junho e é hora de festejar! Preparei com a ajuda da minha prima Kathy, da nossa amiga Bruna e da tia Cris o chá fraldas (e também com a ajuda do padrinho que chegou cedo e ficou com sua família enchendo bexigas!).

O tema era GIrafa e compramos quase tudo na 25 de março, ficou show!!!!

Quer saber mais sobre o Chá, acesse: http://marinheiragabi.com.br/lembrancas/cha-da-gi/

cha da gi pais

cha da gi

No final do mês, minha barriga finalmente deu aquela esticada e pesada.

Tive uma “aparente” perda de liquido aminiotico, fomos para o PS e o médico me receitou 2 injeções mega doloridas para fortalecer os pulmões da Gi, caso ela viesse antes do tempo e claro, repouso absoluto!

7 meses e pouco

7 meses e pouco

*7 meses e pouco!*

Julho foi de molho, não podia fazer esforço, então era só esperar a dona Gi e parecia que ela chegaria em julho mesmo, pois tive as primeiras contrações (famosas contrações de treinamento ou contrações de Braxton-Hicks), que são NADA perto das contrações verdadeiras, mas para uma marinheira de primeira viagem, parecem doloridas e verdadeiras!

No finalzinho do mês, o meu tampão mucoso (uma meleca tipo um super catarro) começou a sair quando fazia xixi, meu GO disse que era normal, exceto se tivesse sangue (e não tinha).

Era então a vez do mês de agosto e então tínhamos chegado longe, a pergunta agora era “Quando ela chegará?”, de acordo com o ultrassom, a Gi era pro dia 25 de agosto, mas o primeiro domingo de agosto era dia dos pais, e o segundo domingo dia 15 aniversário do futuro papai da Gi!

Resolvi fazer um book (totalmente caseiro!) junto com a minha mãe e o Biel. Este foi o resultado:  http://marinheiragabi.com.br/lembrancas/book-caseiro/

book

Passou o primeiro domingo, o segundo domingo, o terceiro domingo, contagem mais que regressiva… “Cade essa menina?!”.

Última consulta com o Dr. Carlos e depois disso nos encontraríamos na maternidade para acompanhamento do trabalho de parto.

Lá fomos nós fazer o exame para ouvir o coração da Gi, tudo certo com a baby! Volta pra casa, se não nascesse ate a próxima segunda 01 de setembro, faríamos a cesária… que medo!

Passei a semana angustiada e tendo contrações falsas, que vinham com tudo e sumiam. Cheguei até a ir na maternidade dias antes do nascimento pois tinha contrações a cada 5 minutos, mas ainda não era nada!

Finalmente, chegou a véspera do grande dia, pegue as malas, vamos para a maternidade!

Hora do trabalho de parto e então O parto! http://marinheiragabi.com.br/gestacao/o-parto/

Gestação 2º trimestre

Chegamos em Março, finalmente os enjoos diminuíram e eu já havia perdido 3kg por conta dos enjoos do primeiro trimestre. Hora de engordar! Mais um ultrassom e nada de descobrir o sexo, pois ela enrolou o cordão umbilical no meio das pernas!!! Ali esta nossa Gi com 18cm e 230gramas *.* Comecei a sentir os primeiros golpes da pequena, que delicia!!!

18 semanas

4 meses e 3 semanas

*eu com 4 meses e 3 semanas!*

Em abril, ainda com uma mini barriga, ninguem imaginava que estava grávida. Sofri nas filas de mercado e banco, pois achavam que era mentira! (Foda-se para eles, porque eu tinha preferencia e usei mesmo!!!!).

E finalmente, no penultimo dia do mês de abril, mais um ultrassom, acompanhada dos futuros padrinhos.

Ansiosos, esperando pelo resultado que logo apareceria no monitor, ficamos ali imaginando se viria o Arthur ou a Giovanna! O Dr. Adriano começou mostrando a cabeça, as medições, torax, rostinho, perninhas, cordão umbilical e finalmente o que ele chama de “hamburguinho”, sim a “petita”, a perereca, a pororoca, a periquita, o orgão feminino da dona Gi, é uma menina… It`s a GIrl *.*

it`s a girl

*eu com quase 6 meses!*

Mês de Maio sem muitas novidades, apenas muitaaaa expectativa, até porque já estava organizando o chá de fraldas da Gi! Minha barriga deu um UP repentino e eu comecei a pegar peso!

ultrassom gi

*perfil da Gi no ultrassom… LINDA*

Aborto espontâneo

Resolvi parar de tomar o anti-concepcional porque estava tendo alguns problemas de saúde e pretendia usar o método DIU.

Demorei exatos 6 meses para então fazer os exames para utilizar o DIU e então surgiu uma proposta para estagiar, comecei em plena segundona (inicio de junho), que por sinal, era dia da ‘mens’ chegar. Nunca atrasei a menstruação, nem um dia sequer, mas parece que tudo tem uma primeira vez! Esperei até quarta e então conversei com meu marido e resolvemos comprar o teste de farmácia, em 5 minutos o resultado… Gravidíssima!!!

Meu marido aos pulos de alegria e eu quase chorando, em meio a faculdade, inicio do estagio… OMG!

Marquei obstetra para semana seguinte, ele me pediu os exames de praxe e lá vou eu.

Devido ao transito caótico de São Paulo, perdi o horário do ultra-som transvaginal e só consegui remarcar para semana seguinte.

E ai veio o susto, tive um pequeno sangramento bem escuro, fui para o pronto-socorro mais próximo Hospital Nossa Senhora de Lourdes (onde fui informada que não havia maternidade, mas, tinha ginecologista apto a fazer os exames padrões), fiz o ultra-som que levou quase 1 hora com 3 médicos assistindo, pude ouvir o som do coraçãozinho e ver o feto mexer. Chorei! Foi ali que caiu a minha ficha e eu me dei conta da grandeza que estava por vir. O resultado levou o dia inteiro (fui em casa, comi, descansei e voltei só a noite pra buscar o resultado).

A médica disse que estava tudo OK, pediu apenas para repousar.

No dia seguinte, liguei pro meu GO (ginecologista obstetra) e contei o que havia acontecido, passei no consultório dele e ele receitou um remédio oral e outro que eram capsulas vaginais para parar com o sangramento e segurar o baby por 7 dias. Segui as orientações e funcionou!

Meu niver chegou, ultimo dia do mês de junho, minha família foi me visitar, saber das novidades do baby e no dia seguinte era o ultra remarcado.

Era então o dia, eu e meu marido ansiosos, aquele friozinho na barriga, levamos o DVD para gravar.

Começou o exame, a médica estava com uma cara de “ué?!”, ela perguntou como estava a gestação, contei para ela do sangramento, então ela disse: “não estou conseguindo captar nenhum movimento do feto, nem mesmo o batimento. Ta vendo aqui na tela, deveria estar mexendo, mas não esta. Vou pedir para vocês esperarem o resultado e é melhor você ligar para o seu GO o quanto antes.”

Olhei para o Gabriel, ele estava branco igual fantasma, paralisado, não tinha o que fazer, pegamos o resultado obvio e fomos para casa, nunca vi meu marido chorar tanto!

Meu GO suspendeu o uso dos remédios para segurar o baby e passou alguns remédios que ajudariam na limpeza do útero (que não encontrei em nenhuma farmácia!), tomei apenas o Buscopan.

Caramba, que dor era aquela! É algo surreal e muito próximo da dor do parto, só que é uma dor junto com uma tristeza enorme, uma sensação de incopetencia, para resumir muito é horrível!

Me senti um lixo por uma semana completa, fiquei de molho, chorava, sentia muita dor, não queria falar com ninguém e só queria que passasse logo! É inevitável as pessoas quererem consolar, mas é um saco ouvir aquelas palavras, naquele momento.

É assim, todos ficaram naquela expectativa de engravidar nos próximos meses, mas só quando todos esqueceram e eu desencanei de ter um baby (exatos 6 meses depois!) é que descobrimos… Gravidíssima again!!!!

aborto

foto da minha barriga da primeira gestação que infelizmente vim a perder! fizemos uma brincadeira que iria desenhar uma barra de Loading (carregando) mês a mês, travamos nos 10%!

Gestação 1º trimestre

Como já comentei em outro post, eu nunca atraso, nem mesmo um dia, e se atrasou pode ter certeza, estou grávida!

E foi assim que descobri que estava grávida pela segunda vez (a primeira como já disse tive aborto espontâneo logo no primeiro mês).

Primeiro, minha irmãzinha Raquel (na época com 4 anos) disse: “Tata, você tem um nenem na sua barriga?”, surpresa com a pergunta e segura de que não estava atrasada ainda respondi: “Não!!!”, mas já estava!

Era 22 de dezembro 2013, estava no churrasco do meu tio Miguel e estava com 2 dias de atraso. Meu marido já estava pulando de alegria e na volta resolvemos passar na farmácia e comprar o teste de gravidez.

Chegamos em casa, corri pro banheiro, no teste a indicação de dois traçinhos rosas e surpresaaa… Gravidíssima!!!

positivo

Agora sim, comemoramos só nós e resolvemos guardar segredo. Durou menos de 24h! Liguei para minha mãe (que estava viajando e contei… choramos de felicidade!!!

Dia 23 de dezembro meus sogros vieram nos visitar (Natal!) e contamos para eles, e dai contamos para os futuros padrinhos da baby Dindo Rodrigo e Dinda Leticia. Depois não conseguimos mais conter nossa felicidade e compartilhamos com nossos familiares e amigos!!!

Chegou janeiro, marcamos GO, fiz os exames de sangue, urina e finalmente o primeiro ultrassom, na época ainda em São Paulo. Lá estava nossa pequena fetinha Gi (que obviamente não sabíamos que era menina!). Tudo certo com a baby, graças a Deus! E foi então que eu comecei a ter uma fome de leão, estava comendo por 4 pessoas ou mais, comia tudo, toda hora! O GO passou a vitamina Natele, já que eu não conseguia tomar o famoso Materna (não adiantou, passei a gestação sem tomar vitaminas!).

No exame de urina apareceu uma pequena infecção urinária, o GO me passou um remédio e ficou tudo certo. E o meu exame de sangue deu alteração para toxoplasmose, o que me deixou em pânico pois poderia ter outro aborto ou má formação fetal, graças a Deus refiz o exame no mês seguinte e não estava com o vírus ativo (mas, já havia pego, talvez por isso tenha abortado o primeiro baby).

Vamos para fevereiro, troquei o convênio para Santa Casa, porque nos mudamos para Bragança Paulista. Fiz o pré-natal com o Dr. Carlos Eduardo.

Mais um ultrassom, nossa pequena já havia crescido mais e minha barriga ainda estava minúscula, ninguém notava minha gravidez! Exceto eu, que estava suuuuper enjoada =/ Não conseguia mais comer tudo, guloseimas então, nem pensar! Cheguei a vomitar 2 vezes, uma depois de comer um pote de batatinhas curtidas e outra depois de escovar os dentes após o almoço. Para aliviar os enjoos tomava suco de limão antes de comer (super funcionou comigo, dica da minha mamys!!!).

O coraçãozinho da Gi estava batendo 145bpm, ela media 6,41cm da cabeça ate o bumbum!

12 semanas

12 semanas*eu com 3 meses!*

© 2018 marinheira gabi

Theme by Anders NorenUp ↑